segunda-feira, 30 de abril de 2012

Historia de Divino de São Lourenço ES

Quer passar despercebido? É melhor então ficar longe de Divino de São Lourenço. No município com a menor população do estado - 5.354 habitantes segundo o IBGE de 2006 - todos se conhecem.
Localizada a 241 quilômetros de Vitória, Divino de São Lourenço é um lugar bucólico rodeado de quedas d'água, cachoeiras e montanhas. A região já foi chamada de Imbuí e traz hoje o nome de Divino de São Lourenço em homenagem a seus padroeiros, o Espírito Santo e São Lourenço. A cafeicultura e a pecuária de leite é a base da economia local. Além dos atrativos naturais do entorno do caparaó, a cidade apresenta também arquitetura e jeito de interior. O município é o maior detentor de Mata Atlântica preservada, entre os dez municípios que fazem parte do Entorno do Caparaó.
A ocupação do município se deu por volta de 1902, com a implantação dos cafezais, implantadas pelos imigrantes italianos, espanhóis, turcos, africanos e portugueses. O primeiro nome do povoado foi Imbuí (Pedra preta, em tupi).
Segundo os moradores,a maioria da população tem alguma ligação familiar. Para se ter uma idéia do que representa a população do município aos pés do Parque do Caparaó, Divino de São Lourenço representa apenas 1,68% da população de Vitória. Apenas o Ginásio Álvares Cabral, em Vitória, tem capacidade para reunir todos os moradores do município - e ainda sobrariam mais de 1,2 mil lugares.
Algumas tradições e costumes são mantidos até hoje. Notas de falecimento são anunciadas por meio do alto-falante da igreja-matriz. Assim que recebem a notícia, todos sabem quem é e já procuram o familiar mais próximo para lamentar a perda.
O custo de vida é baixo. Aluga-se uma casa por R$ 150,00 e o quilo da comida custa a partir de R$ 9,00.
A desvantagem do município, por ser pequeno, é que muitos moradores precisam procurar cidades vizinhas, como Alegre ou Guaçuí, para fazer compras, pois tem mais variedade e preços mais em conta do que nas mercearias e supermercados da cidade.
A cidade conta ainda com grandes belezas naturais como a Baixada do Limo Verde. Localizada a 10 km da sede do município, é composta por várias cadeias montanhosas e picos com diferentes dimensões e alturas.
As cachoeiras são uma atração à parte na região. As corredeiras da Mangueira, a 4km da Sede, possuem poço de águas claras e frias, adequado para banho. Há ainda um bar que funciona no verão e área para piquenique. Já a cachoeira Tecnotruta fica na localidade de Limo Verde. Compõem o cenário ainda, a cachoeira do Parado, com queda de 20m de altura; as corredeiras do Sumidouro, com 100 m de extensão e 15 de largura; cachoeira Bonita, em Córrego Serevino; cachoeira do Portal do Céu, com três quedas d'água de 20 m de altura; cachoeira da Usina, com queda com 20m de altura; cachoeira do Granito, em Santa Marta, cachoeiras da Jacutinga; da Prainha; da Cascata; Bem-te-vi, entre outras.
O Centro da cidade também tem seus encantos, como a Casa do Sr. Ibraim Guedes. Uma típica construção de imigrantes libanêses, construída em 1928. O Casarão da Fazenda Confluência foi construído em 1895. A Igreja do Sagrado Coaração de Jesus e a Pedra Escorada são atrativos que aguardam os turistas.
Saiba mais:
Escolas: Uma estadual de ensino fundamental e médio e uma municipal de ensino fundamental, além de 20 escolinhas no interior.
Supermercado e mercearias: sete.
Bar e lanchonete: oito.
Pousadas e hotéis: Duas na cidade e três no interior.
Lan house: Uma.
Laboratório: Dois.
Igrejas: Uma católica e seis evangélicas.
Farmácia: Uma.
Padaria: Duas.
Açougues: Dois.
Funerária: Uma.
Salão ou barbearia: Quatro.
Lojas: Quinze, sendo 3 de móveis e eletrodomésticos, 2 de material de construção, 1 de bicicleta, 1 de autopeças, 1 de produtos agrícolas, 3 de roupas, 1 armarinho, 1 brechó e 1 de produtos de R$ 1,99.
Fonte: A Tribuna (15/07/2007) e Século Diário.

Nenhum comentário:

Jogo Pacman