sábado, 28 de abril de 2012

Historia de Santa Teresa ES

Das “três santas”, a cidade de Santa Teresa, na região serrana do ES é a mais desenvolvida. A cidade começou a partir da chegada dos italianos. A estrada até lá é sinuosa e merece atenção redobrada. Como pano de fundo, o Vale do Caravagio. Dê uma paradinha do restaurante Recanto da Montanha. São tantas palquinhas indicativas – “pão com lingüiça a tantos quilômetros...” – que é impossível passar direto.

Conheça também a Igreja Matriz, de 1925, que possui sinos doados por D. Pedro II. No domingo aproveite para passar no Bar Elite, onde acontece uma verdadeira cantoria italiana, que começa às 9 e vai até às 14 horas.

Andar pela cidade é se deparar com casinhas charmosas cheia de bebedouros para atrair os beija—flores. Essas aves foram pesquisadas pelo naturalista Augusto Ruschi, que escolheu o município como residência oficial, criando o Museu de Biologia Professor Mello Leitão, em 1949.

Na saída do município está a Casa dos Lambert, tombada pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), feita de estuque. A casa existe há cerca de 130 anos. Em frente fica a igrejinha Nossa Senhora da Conceição, que abriga em seu interior uma imagem da santa em madeira, de 1889.

Outra casa histórica que merece uma visita é a da escritora Virgínia Tamanini, onde o romance “Karina” foi ambientado. Conheça também o Vale do Canaã, que serviu de inspiração para o escritor Graça Aranha escrever o romance “Canaã”, e o Vale das Tabocas, que fica na rodovia que liga a cidade a Itarana.

Fonte: Jornal A Gazeta.

Nenhum comentário:

Jogo Pacman